“Quando eu abri o portal da universidade e encontrei um grande Congratulations!, primeiro veio o estado de choque, depois, a alegria de saber que deu tudo certo. Nem caiu a ficha ainda”. As palavras são de Moizés Henriques da Silva Almeida, de 19 anos, recém-formado no Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) e aprovado na Universidade de Tufts, nos Estados Unidos.

Em agosto deste ano, o jovem, filho de agricultores, que antes percorria mais de 50 quilômetros entre sua casa, no interior da Paraíba, e o Campus Pau dos Ferros do IFRN, cruzará o continente americano, indo em busca de seu sonho: construir um futuro melhor para si e para sua família.

Primeira parada: IFRN

Morador do município de Bom Sucesso, na Paraíba, com uma população estimada em 4.937 habitantes, Moizés formou-se, no início de 2022, no Curso Técnico Integrado em Informática, no Campus Pau dos Ferros, desejo que carregava desde cedo. “Para os estudantes do interior, estudar no IFRN é um feito muito importante, tanto pela qualidade de ensino que a gente sabe que tem lá, e também pelas oportunidades que sabemos que vamos encontrar”, contou.

A rotina de Moizés começava cedo; às 5h20 já estava saindo de casa, rumo ao Campus. O estudante dirigia-se até a cidade vizinha, Alexandria, no Rio Grande do Norte, onde pegava o ônibus em direção ao Instituto. Após tornar-se bolsista na unidade, o retorno para sua residência ocorria por volta das 19h30.

Foram quatro anos no Curso Técnico Integrado em Informática. Tal escolha foi feita pensando no futuro, em razão das boas opções no mercado de trabalho. Ainda assim, o jovem diz que o início foi “um tiro no escuro”: “antes de ingressar no Instituto, não possuía contato com computadores ou tecnologias. Houve, então, o medo do que viria pela frente. Mas, ao longo do tempo, eu fui conhecendo o curso. O IFRN supriu as minhas necessidades de equipamentos e de conhecimento, e eu gostei muito do curso”. Tanto que decidiu continuar na área e seguir na carreira da Ciência da Computação.

“O IFRN foi muito importante para mim, porque foi basicamente nele que eu vivi todas as oportunidades que eu procurava; projetos de Pesquisa, de Extensão, cursos, minicursos, eventos e atividades estudantis... Eu pude descobrir muito do que eu quero e do que não quero para minha vida. Me inserir num ambiente que reúne tanta diversidade me ajudou a me autoconhecer”, declarou o jovem, relembrando sua trajetória na Instituição.

Conhecendo a Universidade de Tufts

Estudar em outro país nem sempre esteve na lista de sonhos de Moizés. Foi após conhecer e aprender a Língua Inglesa, com os recursos que lhe eram possíveis, que o estudante descobriu as oportunidades que estão além do território brasileiro. “Oportunidades essas que não são introduzidas a jovens da minha realidade”, ressaltou.

Assim, em 2021, o jovem se candidatou ao Programa Oportunidades Acadêmicas Graduação, do Departamento de Estado dos EUA, oferecido através do órgão EducationUSA. Moizés foi um dos 20 brasileiros selecionados. Ao produzir a lista de universidades que gostaria de candidatar-se, o estudante conheceu a Universidade de Tufts, localizada no estado americano de Massachussetts. A partir daí, teve início o processo de admissão, que contou com produção de prova de proficiência; prova americana padronizada; cartas de recomendação; redações; formulários financeiros; entrevistas; e vários outros requisitos.

Congratulations!

A quinta-feira, 3 de fevereiro de 2022, veio com brilho diferente. Nesse dia, ao acessar o portal da universidade, o jovem deparou-se com o sonhado “Congratulations! Welcome to the Tufts University”. “Foi, definitivamente, o momento mais louco que eu vivi! Eu não pensava que conseguiria, porque é muito competitivo”, contou. A comemoração foi em família, que quase não conseguiu dormir naquela noite. “Hoje, estamos ainda muito felizes, e eles [seus pais] estão me dando suporte em tudo que preciso nos próximos passos até o embarque”.

No momento em que viu o resultado, a mãe do estudante, a agricultora Mônica Simone, estava ao seu lado. Cheia de orgulho, ela desabafa: “é algo pelo qual ele já sonhava e lutava. Não veio de graça; foi através de muita luta e esforço, e Deus o abençoou, porque, quando a gente tem sonhos, temos que acreditar, colocar Deus na frente, e foi isso o que aconteceu. É uma alegria imensa, que a gente nem sabe explicar, mas estamos muito felizes com a conquista dele. O coração um tanto apertado, mas confiante de que tudo dará certo, dando força para ele seguir. É isso o que a gente quer: ver o sonho realizado, para a honra e glória do Senhor. É uma conquista para a família, que está toda orgulhosa”.

Próxima parada: os Estados Unidos da América

Em alguns meses, Moizés partirá para os EUA em sua primeira viagem internacional, onde cursará, por quatro anos e de forma 100% integral, o curso superior de Ciência da Computação, e talvez, também, Engenharia Ambiental, na Escola de Artes e Ciências da Universidade de Tufts. O jovem revela que o coração está feliz e, ao mesmo tempo, tenso, pois estará longe de casa, mas destaca a empolgação para descobrir tudo que lhe aguarda no novo país.

O estudante finaliza revelando seus planos para os próximos anos: “desejo construir um futuro melhor para mim e para minha família e liderar a mudança do nosso país, que precisa de jovens proativos e dispostos a construírem um futuro melhor para todos. Que mais jovens com a realidade parecida com a minha também conquistem seus sonhos e objetivos”.



Link oficial: https://portal.ifrn.edu.br/campus/reitoria/noticias/egresso-do-ifrn-filho-de-agricultores-e-aprovado-em-universidade-americana